logo

Rendimento Passivo

Blog do Rui finanças

O que é o rendimento passivo

Como o próprio nome indica, é um rendimento que se obtém sem fazer nada, ou seja, passivo. Na verdade há sempre um esforço inicial para criar esse rendimento, e depois sim, iremos receber rendimentos periódicos sem fazer mais nada, e durante muito tempo. Esta é a ideia base do rendimento passivo.

Em oposição temos o rendimento ativo, ou seja, aquele rendimento, como o salário de um trabalhador, que só se obtém através de uma ação continua, neste caso, de trabalho diário. Sem esse trabalho, o rendimento não é gerado.

Por exemplo, se eu pegar em 10 mil euros e colocar numa conta bancária a prazo com um retorno de 5% ao ano, vou ter um rendimento passivo. Com uma ação apenas, passo a receber um rendimento passivo de 500 euros anuais (5% de 10 mil) sem fazer mais nada, por um tempo indeterminado (enquanto o banco oferecer esse tipo de conta).

Parece bom demais certo? Pois ... as dificuldades são normalmente:

  • a ação necessária para obter o rendimento tem um custo elevado (por exemplo escrever um livro);
  • os rendimentos têm tendência a diminuir ao longo do tempo (no caso do livro, as vendas vão diminuindo e com elas o rendimento em royalties);
  • manter os rendimentos pode implicar alguma ação, o que o torna menos passivo (fazer uma reedição do livro pode ajudar nas vendas)

Ter um rendimento 100% passivo não é fácil. Por vezes é necessário um esforço continuado para manter o rendimento, ao ponto de ser mais um trabalho do que um rendimento passivo. Por exemplo, no caso de um Youtuber ou de um Blogger, se não criarem conteúdo de forma continuada podem rápidamente ver cair os seus rendimentos.

Existem também rendimentos que exigem conhecimentos muito especificos, como por exemplo escrever um livro. Esta não será certamente uma opção para todos. O custo, para um não escritor, de aprender a escrever um livro, é demasiado grande.

Vamos então explorar algumas formas de rendimento passivo.

Formas de rendimento passivo

Depósitos a prazo

O retorno que pode obter deste tipo de investimentos é muito baixo. Geralmente inferior a 1% (anual). Nem se pode chamar a isto um rendimento. Deixe nestas contas apenas o necessário para o curto e médio prazo.

Planos Poupança Reforma (PPR)

Nestes planos poderá conseguir até uns 4% anual. Verifique se o capital é garantido, ou seja, não há hipótese de perder dinheiro, e que garantem a rendibilidade, ou seja, quando prometem, por exemplo, 4%, vão efectivamente pagar esses 4%. Muitas vezes esse retorno está condicionado a outros factores que depois não se concretizam, e você não ganha esse rendimento.

Obrigações

As obrigações podem render até uns 6%, e são relativamente seguras, quando de empresas estáveis. Normalmente quando há recessão económica o retorno oferecido aumenta, e quando a economia está melhor, o retorno baixa.

Dependendo da taxa são certamente importantes para a sua estratégia de rendimento passivo.

Dividendos de Ações

Algumas empresas pagam dividendos todos os anos. Têm uma estratégia de distribuição do lucro pelos seus acionistas. Investir nestas empresas pode gerar rendimentos da ordem dos 5 a 8%, dependendo do valor a que compra a ação.

Por exemplo, neste momento a EDP (Energias de Portugal) está a valer 3.6410 EUR por ação. Assumindo que próximo dividendo será de 0.19 EUR, significa que o retorno será de 5,2% (0.19 / 3.6410 * 100). É muito importante investir em ações têm um histórico de bons pagadores de dividendos. Neste exemplo da EDP consulte a página https://www.edp.com/pt-pt/investidores/acao-edp/dividendos

Procure pelas melhores empresas para investir em dividendos e a partir desse momento tente comprar barato, ou seja, quando a ação estiver mais baixa, pois assim estará a obter um melhor retorno. Por exemplo, se conseguir comprar EDP a 3.2 EUR, isso significa um retorno de 5,9%. Tendo em conta que isso será por muitos anos, compensa e muito estar atento, e se necessário deslocar investimentos, que estão com taxas inferiores.

Consulte o meu artigo Melhores Pagadoras de Dividendos no qual listo algumas das melhores empresas pagadoras de dividendos.

Empréstimos Peer-to-Peer (P2P)

Esta prática consiste em emprestar dinheiro a pessoas ou empresas através de serviços online. Estes serviços fazem a ligação entre os investidores (quem empresta o dinheiro) e as pessoas ou empresas que procuram esse dinheiro para créditos pessoais, para investimentos, ou outras finalidades. Estes serviços têm normalmente um custo de operação mais baixo que os bancos tradicionais o que lhes permite oferecer taxas superiores.

Você regista-se como investidor, transfere dinheiro para a plataforma online, configura a forma como quer investir (por exemplo, empréstimos até 6 meses, com taxa não inferior a 10%) e depois o serviço faz o match, e lança os empréstimos automaticamente.

Outra vantagem destes serviços é que no final de cada mês você recebe os juros (e parte do principal) e logo de seguida a plataforma reinveste esses juros, ou seja, há lugar a juros compostos.

Estas empresas podem gerar rendimentos na ordem dos 9 a 14%, e garantir os empréstimos, ou seja, capital garantido. Algumas das mais conhecidas são:

Outras formas

Se pesquisarem na Internet por "rendimento passivo" ou "passive income", irão encontrar muitas ideias, no entanto a maior parte delas são trabalhos, onde para gerar e manter o rendimento é necessária uma ação continuada.

Neste artigo quero apenas incluir aquelas ideias que mais se aproximem do verdadeiro rendimento passivo. Irei concerteza incluir mais algumas, e até peço a vossa colaboração nesse sentido (com um comentário por exemplo).

Controlando o seu rendimento passivo

Para controlar os seus rendimentos sugiro uma folha de cálculo do tipo:

Folha de cálculo para rendimento passivo

Sendo:

  • coluna A: Ano. Adicione as linhas que desejar com a previsão para esse ano. As linhas cinza representam anos passados;
  • coluna B: Valor que recebe  anualmente. Igual à soma dos valores que recebe dos vários investimentos, anualmente (EDP, REN, ...)
  • coluna C: Coluna C a dividir por 12. O valor que recebe por mês
  • colunas H, I, J ...: valor recebido por ano em cada um dos respectivos investimentos; EDP recebo 100 euros por ano em dividendos, 50 Euros em juros no Mintos, e 400 euros no apartamento arrendado

Deixe o seu comentário